domingo, 29 de outubro de 2017

Fórum Internacional de Pedagogia - FIPED em Abaetetuba


O Fórum Internacional de Pedagogia - FIPED - constitui um espaço de comunicação, produção e democratização dos conhecimentos científicos produzidos na área da Educação. Promovido pela Associação Internacional de Pesquisa na Graduação em Pedagogia - AINPGP, o FIPED visa estimular a produção e compartilhamento da produção científica entre profissionais da educação e, principalmente entre graduandos do curso de Pedagogia e áreas afins. Este ano de 2017, entre os dias 08 e 11 de novembro, a Universidade Federal do Pará em Abaetetuba e Instituições parceiras estarão sediando a nona edição do Fórum Internacional de Pedagogia. Para esta edição terá como eixo temático: “EDUCAÇÃO, RESISTÊNCIA, LIBERDADE: DESAFIOS PEDAGÓGICAS DE UMA SOCIEDADE EM TRANSE” cujo intuito é viabilizar uma profícua discussão relativa as “reformas”, as mudanças decorrentes da crise brasileira nas esferas econômica, política e social que extrapolaram os limites e alcançaram o contexto educacional. Em termos gerais, pretendemos que o IX FIPED possa contribuir para a efetivação de um modelo de universidade capaz de constituir-se espaço de discussões dos problemas presentes no contexto escolar/educacional, que tanto desafiam os profissionais da educação. E que as suas atividades de ensino, pesquisa, extensão e produção cultural permitam a construção de um saber em conexão com a realidade na qual está inserida. As Mesas Redondas, as Oficinas e as apresentações nos Grupos de Trabalhos permitirão uma ampla troca de experiências, de reflexões, de resultados e de novas questões que suscitam novas respostas. Não temos dúvida da efetiva contribuição para futuras pesquisas e para o sistema educacional em si reafirmando o compromisso com o educar para o pensar e para o agir no mundo de forma consciente e engajada. A Universidade Federal do Pará em Abaetetuba abre as portas para recebê-los/as, será espaço de acolhimento e partilha de saberes, de trocas de conhecimentos oriundos das experiências e pesquisas educacionais entre diversos profissionais da educação em âmbito nacional e internacional. Assim sendo, a Comissão Organizadora do IX FIPED convidam todas as pessoas interessadas na implementação e no fortalecimento da pesquisa desenvolvida na graduação em Pedagogia e em áreas afins, para participarem deste evento. Serão todos/as muito bem vindos/as ao IX FIPED Abaetetuba-PA. http://www.ixfiped.com.br/sobre.html

Volta das publicações no blog


Há exato um ano da última publicação. Informamos que vamos voltar as publicações.... Vamos articular parcerias para melhorar o visual.... É a uma das nossas trincheiras....

sábado, 29 de outubro de 2016


A equipe de monitores/as (educadores/as) da Escola Família Agrícola (EFA) Padre Humberto Pietogrande reuniu na última quinta (27), com a Secretária Municipal de Educação de Marabá Ranyelle da Silva Septimio. O objetivo da reunião foi assegurar e garantir através da EFA o direito a Educação do Campo para jovens rurais, suas famílias e comunidades.
Também participou do diálogo a Diretora de Infraestrutura e Logística da SEMED a geógrafa Raquel Cardoso Rosa, que em função de sua trajetória de assessoria aos Movimentos Sociais, tem sensibilidade para apoio a projetos voltados para Agricultura Familiar. Sugeriu que a coordenação da EFA convide a imprensa para realizar uma prestação de contas social. Colocou à disposição para apoiar no fortalecimento do projeto que tem por crença “é possível produzir conhecimentos e alimentos agroecológico”. O encontro começou com uma mística com base na música do cantor popular Antonio Baiano (Orizona – Goiás) “Nova Escola” uma espécie de hino da EFA que na primeira estrofe da letra diz “Somos Escola Família que sonha prosperidade/produção na propriedade/por isso sua filosofia/sua Pedagogia é integração/une teoria e prática/faz Alternância na Educação”.
O educador Damião Santos fez um relato sobre a experiência da EFA partindo do processo de retomada em 2013 até os dias atuais. “As pessoas passam, as instituições ficam”. A administração pública tem seus princípios conforme artigo 37 da CF: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, que devem serem observados na gestão. As colaborações das pessoas e instituições estão registradas através de fotos, relatórios, artigos apresentados em eventos ou publicados em jornais. A EFA tem priorizado o registro e sistematização das suas práticas. Utiliza a metodologia de Planejamento integrado incluindo os Projetos Educativos e como laboratórios as Unidades Produtivas e Educativas (UPEs). “Fechar Escolas do Campo é crime, nem de brincadeira!” A apresentação foi complementada pelos/as monitores/as: Rafael Soares coordenador da equipe falou do sistema de internato e destacou a horta e o viveiro produtivo que entrará em funcionamento. Yank Torres tem coordenado a criação de aves e porcos. Também cuida da organização curricular. Emery Castro com sua longa experiência histórica se dedica a cuidar dos jovens. Antonio Santana que trabalha com a matemática aplicada e em ciências vem trabalhando o experimento do Biodigestor visando produção de gás com aproveitamento das fezes dos animais. Glaucilene Silva desenvolve artesanato visando a geração de renda. Vanalda Araújo expôs sobre: plantas medicinais e Escravo Nem Pensar (CPT e Repórter Brasil). Não estavam presentes: Lucas Alexandre (educação física) e Glecia Souza que atua na área de Letras e linguagens (histórias de vida e literatura) e coordena o Sarau. A advogada Ranyelle Septimio no cargo de secretária desde agosto deste ano, parabenizou o projeto: “fico feliz pela existência”. Garantiu apoio através das solicitações que forem formalizadas. Apontou novas parcerias, por exemplo: com a fundação PROSSEGUR (transportadora e segurança de valores) que tem interesse de apoiar escolas do campo. Se comprometeu de realizar uma visita in loco as instalações da EFA. Nos dias 20 a 22 de janeiro de 2017, em Marabá, a EFA promoverá um grande Encontro das Famílias e Parceiros/as, consta na programação: I Ato Político: participação do Prefeito, Secretários/as, Vereadores/as, deputados estaduais/federais e representantes dos órgãos públicos/entidades. Elaboração de carta compromisso e anúncios de parcerias. Encontro de Jovens Rurais com relatos de experiências e/ou histórias de vida, elaboração de propostas de políticas públicas para a juventude (atuais e novos/as alunos/as, alunos/as do Ensino Médio e Educação Profissional - EMEP, egressos/as). I Feira da Agricultura Familiar na EFA – comercialização e exposição de produtos e alimentos. I Seminário de Pesquisas: socialização das pesquisas (na graduação e pós-graduação) sobre a EFA. Noite Cultural (com animação musical, fogueira, licor). As perspectivas: fortalecimento da EFA existente e criação de novas EFAs (expansão): Itupiranga (km 37 – área da SEDAP), São Geraldo do Araguaia, Abel Figueiredo, Parauapebas e outros municípios que tiverem interesse. Jornal Opinião (online) Postagem: Bia Cardoso

EFA REÚNE COM A SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO ATUALIDADES E PERSPECTIVAS


A equipe de monitores/as (educadores/as) da Escola Família Agrícola (EFA) Padre Humberto Pietogrande reuniu na última quinta (27), com a Secretária Municipal de Educação de Marabá Ranyelle da Silva Septimio. Objetivo da reunião: Assegurar e garantir através da EFA o direito a Educação do Campo para jovens rurais, suas famílias e comunidades. Também participou do diálogo a Diretora de Infraestrutura e Logística da SEMED a geógrafa Raquel Cardoso Rosa, que em função de sua trajetória de assessoria aos Movimentos Sociais, tem sensibilidade para apoio a projetos voltados para Agricultura Familiar. Sugeriu que a coordenação da EFA convide a imprensa para realizar uma prestação de contas social. Colocou à disposição para apoiar no fortalecimento do projeto que tem por crença “é possível produzir conhecimentos e alimentos agroecológico”. O encontro começou com uma mística com base na música do cantor popular Antonio Baiano (Orizona – Goiás) “Nova Escola” uma espécie de hino da EFA que na primeira estrofe da letra diz ) “Somos Escola Família que sonha prosperidade/produção na propriedade/por isso sua filosofia/sua Pedagogia é integração/une teoria e prática/faz Alternância na Educação”. O educador Damião Santos fez um Relato sobre a Experiência da EFA partindo do processo de retomada em 2013 até os dias atuais. “As pessoas passam, as instituições ficam”. A administração pública tem seus princípios conforme artigo 37 da CF: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, que devem serem observados na gestão. As colaborações das pessoas e instituições estão registradas através de fotos, relatórios, artigos apresentados em eventos ou publicados em jornais. A EFA tem priorizado o registro e sistematização das suas práticas. Utiliza a metodologia de Planejamento integrado incluindo os Projetos Educativos e como laboratórios as Unidades Produtivas e Educativas (UPEs). “Fechar Escolas do Campo é crime, nem de brincadeira!” A apresentação foi complementada pelos/as monitores/as: Rafael Soares coordenador da equipe falou do sistema de internato e destacou a horta e o viveiro produtivo que entrará em funcionamento. Yank Torres tem coordenado a criação de aves e porcos. Também cuida da organização curricular. Emery Castro com sua longa experiência histórica se dedica a cuidar dos jovens. Antonio Santana que trabalha com a matemática aplicada e em ciências vem trabalhando o experimento do Biodigestor visando produção de gás com aproveitamento das fezes dos animais. Glaucilene Silva desenvolve artesanato visando a geração de renda. Vanalda Araújo expôs sobre: plantas medicinais e Escravo Nem Pensar (CPT e Repórter Brasil). Não estavam presentes: Lucas Alexandre (educação física) e Glecia Souza que atua na área de Letras e linguagens (histórias de vida e literatura) e coordena o Sarau. A advogada Ranyelle Septimio no cargo de secretária desde agosto deste ano, parabenizou o projeto “fico feliz pela existência”. Garantiu apoio através das solicitações que forem formalizadas. Apontou novas parcerias, por exemplo: com a fundação PROSSEGUR (transportadora e segurança de valores) que tem interesse de apoiar escolas do campo. Se comprometeu de realizar uma visita in loco as instalações da EFA. Nos dias 20 a 22 de janeiro de 2017, em Marabá, a EFA promoverá um grande Encontro das Famílias e Parceiros/as, consta na programação: I Ato Político: participação do Prefeito, Secretários/as, Vereadores/as, deputados estaduais/federais e representantes dos órgãos públicos/entidades. Elaboração de carta compromisso e anúncios de parcerias. Encontro de Jovens Rurais com relatos de experiências e/ou histórias de vida, elaboração de propostas de políticas públicas para a juventude (atuais e novos/as alunos/as, alunos/as do Ensino Médio e Educação Profissional - EMEP, egressos/as). I Feira da Agricultura Familiar na EFA – comercialização e exposição de produtos e alimentos. I Seminário de Pesquisas: socialização das pesquisas (na graduação e pós-graduação) sobre a EFA. Noite Cultural (com animação musical, fogueira, licor). As perspectivas: fortalecimento da EFA existente e criação de novas EFAs (expansão): Itupiranga (km 37 – área da SEDAP), São Geraldo do Araguaia, Abel Figueiredo, Parauapebas e outros municípios que tiverem interesse. http://ribamarribeirojunior.blogspot.com.br/2016/10/efa-reune-com-secretaria-de-educacao.html

EDUCAÇÃO DO CAMPO: EFA quer manutenção de projeto

A equipe de monitores/as e educadores/as da Escola Família Agrícola (EFA) Padre Humberto Pietogrande reuniu na última quinta (27), com a Secretária Municipal de Educação de Marabá Ranyelle da Silva Septimio. O objetivo da reunião era assegurar e garantir através da EFA o direito a Educação do Campo para jovens rurais, suas famílias e comunidades. Também participou do diálogo a Diretora de Infraestrutura e Logística da SEMED a geógrafa Raquel Cardoso Rosa. O educador Damião Santos fez um relato sobre a experiência da EFA partindo do processo de retomada em 2013 até a atualidade. “As pessoas passam, as instituições ficam. Fechar instituição do Campo é crime” alertou Damião. Segundo ele, a EFA tem priorizado o registro e sistematização das suas práticas. Utiliza a metodologia de Planejamento integrado incluindo os Projetos Educativos e como laboratórios as Unidades Produtivas e Educativas (UPEs). A apresentação foi complementada pelos/as monitores/as: Rafael Soares coordenador da equipe falou do sistema de internato e destacou a horta e o viveiro produtivo que entrará em funcionamento. Yank Torres tem coordenado a criação de aves e porcos. Também cuida da organização curricular. Emery Castro com sua longa experiência histórica se dedica a cuidar dos jovens. Antonio Santana que trabalha com a matemática aplicada e em ciências vem trabalhando o experimento do Biodigestor visando produção de gás com aproveitamento das fezes dos animais. Glaucilene Silva desenvolvem artesanato visando a geração de renda. Vanalda Araújo expôs sobre: plantas medicinais e Escravo Nem Pensar (CPT e Repórter Brasil). A advogada Ranyelle Septimio, no cargo de secretária desde agosto deste ano, parabenizou pela execução do projeto, que considerou essencial. Garantiu apoio através das solicitações que forem formalizadas e apontou novas parcerias, entre as quais com fundação PROSSEGUR (transportadora e segurança de valores) que tem interesse de apoiar escolas do campo. Se comprometeu de realizar uma visita in loco as instalações da EFA. : “fico feliz pela existência”. Garantiu apoio através das solicitações que forem formalizadas. Apontou novas parcerias, por exemplo: com a fundação PROSSEGUR (transportadora e segurança de valores) que tem interesse de apoiar escolas do campo. Se comprometeu de realizar uma visita in loco as instalações da EFA. Nos dias 20 a 22 de janeiro de 2017, em Marabá, a EFA promoverá um grande Encontro das Famílias e Parceiros/as, com participação de diversas autoridades, que assinarão carta de compromisso com a entidade. A EFA busva fortalecimento e criação de novas unidades em Itupiranga, São Geraldo do Araguaia, Abel Figueiredo, Parauapebas e outros municípios que tiverem interesse.
Secretária de Educação com Equipe Técnica da Escola Família Agrícola de Marabá Jornalista Ulisses Pompeu FONTE: CORREIO - O JORNAL DE CARAJÁS - Marabá - Pará - Brasil, 29 e 31 de outubro de 2016 - Edição: 3.048. Caderno C (Cidades). Página 3

EFA de Marabá reúne com a Secretária de Educação - Atualidades e Perspectivas

A equipe de monitores/as (educadores/as) da Escola Família Agrícola (EFA) Padre Humberto Pietogrande reuniu na última quinta (27), com a Secretária Municipal de Educação de Marabá Ranyelle da Silva Septimio. O objetivo da reunião foi assegurar e garantir através da EFA o direito a Educação do Campo para jovens rurais, suas famílias e comunidades.
Também participou do diálogo a Diretora de Infraestrutura e Logística da SEMED a geógrafa Raquel Cardoso Rosa, que em função de sua trajetória de assessoria aos Movimentos Sociais, tem sensibilidade para apoio a projetos voltados para Agricultura Familiar. Sugeriu que a coordenação da EFA convide a imprensa para realizar uma prestação de contas social. Colocou à disposição para apoiar no fortalecimento do projeto que tem por crença “é possível produzir conhecimentos e alimentos agroecológico”. O encontro começou com uma mística com base na música do cantor popular Antonio Baiano (Orizona – Goiás) “Nova Escola” uma espécie de hino da EFA que na primeira estrofe da letra diz “Somos Escola Família que sonha prosperidade/produção na propriedade/por isso sua filosofia/sua Pedagogia é integração/une teoria e prática/faz Alternância na Educação”.
O educador Damião Santos fez um relato sobre a experiência da EFA partindo do processo de retomada em 2013 até os dias atuais. “As pessoas passam, as instituições ficam”. A administração pública tem seus princípios conforme artigo 37 da CF: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, que devem serem observados na gestão. As colaborações das pessoas e instituições estão registradas através de fotos, relatórios, artigos apresentados em eventos ou publicados em jornais. A EFA tem priorizado o registro e sistematização das suas práticas. Utiliza a metodologia de Planejamento integrado incluindo os Projetos Educativos e como laboratórios as Unidades Produtivas e Educativas (UPEs). “Fechar Escolas do Campo é crime, nem de brincadeira!” A apresentação foi complementada pelos/as monitores/as: Rafael Soares coordenador da equipe falou do sistema de internato e destacou a horta e o viveiro produtivo que entrará em funcionamento. Yank Torres tem coordenado a criação de aves e porcos. Também cuida da organização curricular. Emery Castro com sua longa experiência histórica se dedica a cuidar dos jovens. Antonio Santana que trabalha com a matemática aplicada e em ciências vem trabalhando o experimento do Biodigestor visando produção de gás com aproveitamento das fezes dos animais. Glaucilene Silva desenvolvem artesanato visando a geração de renda. Vanalda Araújo expôs sobre: plantas medicinais e Escravo Nem Pensar (CPT e Repórter Brasil). Não estavam presentes: Lucas Alexandre (educação física) e Glecia Souza que atua na área de Letras e linguagens (histórias de vida e literatura) e coordena o Sarau.
A advogada Ranyelle Septimio no cargo de secretária desde agosto deste ano, parabenizou o projeto: “fico feliz pela existência”. Garantiu apoio através das solicitações que forem formalizadas. Apontou novas parcerias, por exemplo: com a fundação PROSSEGUR (transportadora e segurança de valores) que tem interesse de apoiar escolas do campo. Se comprometeu de realizar uma visita in loco as instalações da EFA. Nos dias 20 a 22 de janeiro de 2017, em Marabá, a EFA promoverá um grande Encontro das Famílias e Parceiros/as, consta na programação: I Ato Político: participação do Prefeito, Secretários/as, Vereadores/as, deputados estaduais/federais e representantes dos órgãos públicos/entidades. Elaboração de carta compromisso e anúncios de parcerias. Encontro de Jovens Rurais com relatos de experiências e/ou histórias de vida, elaboração de propostas de políticas públicas para a juventude (atuais e novos/as alunos/as, alunos/as do Ensino Médio e Educação Profissional - EMEP, egressos/as). I Feira da Agricultura Familiar na EFA – comercialização e exposição de produtos e alimentos. I Seminário de Pesquisas: socialização das pesquisas (na graduação e pós-graduação) sobre a EFA. Noite Cultural (com animação musical, fogueira, licor). As perspectivas: fortalecimento da EFA existente e criação de novas EFAs (expansão): Itupiranga (km 37 – área da SEDAP), São Geraldo do Araguaia, Abel Figueiredo, Parauapebas e outros municípios que tiverem interesse. * Texto e imagens: Escola Família Agrícola (EFA) Padre Humberto Pietogrande. Fonte: UNEFAB http://www.unefab.org.br/2016/10/efa-de-maraba-reune-com-secretaria-de.html#more

EFA de Marabá reúne com a Secretária de Educação - Atualidades e Perspectivas

A equipe de monitores/as (educadores/as) da Escola Família Agrícola (EFA) Padre Humberto Pietogrande reuniu na última quinta (27), com a Secretária Municipal de Educação de Marabá Ranyelle da Silva Septimio. O objetivo da reunião foi assegurar e garantir através da EFA o direito a Educação do Campo para jovens rurais, suas famílias e comunidades.
Também participou do diálogo a Diretora de Infraestrutura e Logística da SEMED a geógrafa Raquel Cardoso Rosa, que em função de sua trajetória de assessoria aos Movimentos Sociais, tem sensibilidade para apoio a projetos voltados para Agricultura Familiar. Sugeriu que a coordenação da EFA convide a imprensa para realizar uma prestação de contas social. Colocou à disposição para apoiar no fortalecimento do projeto que tem por crença “é possível produzir conhecimentos e alimentos agroecológico”. O encontro começou com uma mística com base na música do cantor popular Antonio Baiano (Orizona – Goiás) “Nova Escola” uma espécie de hino da EFA que na primeira estrofe da letra diz “Somos Escola Família que sonha prosperidade/produção na propriedade/por isso sua filosofia/sua Pedagogia é integração/une teoria e prática/faz Alternância na Educação”.
O educador Damião Santos fez um relato sobre a experiência da EFA partindo do processo de retomada em 2013 até os dias atuais. “As pessoas passam, as instituições ficam”. A administração pública tem seus princípios conforme artigo 37 da CF: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, que devem serem observados na gestão. As colaborações das pessoas e instituições estão registradas através de fotos, relatórios, artigos apresentados em eventos ou publicados em jornais. A EFA tem priorizado o registro e sistematização das suas práticas. Utiliza a metodologia de Planejamento integrado incluindo os Projetos Educativos e como laboratórios as Unidades Produtivas e Educativas (UPEs). “Fechar Escolas do Campo é crime, nem de brincadeira!” A apresentação foi complementada pelos/as monitores/as: Rafael Soares coordenador da equipe falou do sistema de internato e destacou a horta e o viveiro produtivo que entrará em funcionamento. Yank Torres tem coordenado a criação de aves e porcos. Também cuida da organização curricular. Emery Castro com sua longa experiência histórica se dedica a cuidar dos jovens. Antonio Santana que trabalha com a matemática aplicada e em ciências vem trabalhando o experimento do Biodigestor visando produção de gás com aproveitamento das fezes dos animais. Glaucilene Silva desenvolvem artesanato visando a geração de renda. Vanalda Araújo expôs sobre: plantas medicinais e Escravo Nem Pensar (CPT e Repórter Brasil). Não estavam presentes: Lucas Alexandre (educação física) e Glecia Souza que atua na área de Letras e linguagens (histórias de vida e literatura) e coordena o Sarau.
A advogada Ranyelle Septimio no cargo de secretária desde agosto deste ano, parabenizou o projeto: “fico feliz pela existência”. Garantiu apoio através das solicitações que forem formalizadas. Apontou novas parcerias, por exemplo: com a fundação PROSSEGUR (transportadora e segurança de valores) que tem interesse de apoiar escolas do campo. Se comprometeu de realizar uma visita in loco as instalações da EFA. Nos dias 20 a 22 de janeiro de 2017, em Marabá, a EFA promoverá um grande Encontro das Famílias e Parceiros/as, consta na programação: I Ato Político: participação do Prefeito, Secretários/as, Vereadores/as, deputados estaduais/federais e representantes dos órgãos públicos/entidades. Elaboração de carta compromisso e anúncios de parcerias. Encontro de Jovens Rurais com relatos de experiências e/ou histórias de vida, elaboração de propostas de políticas públicas para a juventude (atuais e novos/as alunos/as, alunos/as do Ensino Médio e Educação Profissional - EMEP, egressos/as). I Feira da Agricultura Familiar na EFA – comercialização e exposição de produtos e alimentos. I Seminário de Pesquisas: socialização das pesquisas (na graduação e pós-graduação) sobre a EFA. Noite Cultural (com animação musical, fogueira, licor). As perspectivas: fortalecimento da EFA existente e criação de novas EFAs (expansão): Itupiranga (km 37 – área da SEDAP), São Geraldo do Araguaia, Abel Figueiredo, Parauapebas e outros municípios que tiverem interesse. * Texto e imagens: Escola Família Agrícola (EFA) Padre Humberto Pietogrande. Fonte: UNEFAB http://www.unefab.org.br/2016/10/efa-de-maraba-reune-com-secretaria-de.html#more